Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fragmentos...

Domingo, 31.05.09

 

 As palavras são fragmentos da alma...

da minha alma...que deixo que se soltem se desprendam de mim

num sussurro melódico para irem ao teu encontro…

surgem num azul claro, transparente na cor da ternura que procuro em ti...

e se hoje há fragmentos que se formam em palavras

é por ti e só para ti...

…no silêncio do meu deserto, ávido de afectos e luz…esperava unir todos os fragmentos e entender as palavras...sem nada dizer...apenas sentir...

sentir sem ter que dizer...

 

Transcrevo um fragmento muito curto, de um bem maior, que guardo, deliciosamente no mapa da minha vida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por dolce_vita às 00:23

Palavras de outros "As Minhas mãos"

Sexta-feira, 15.05.09

 

As minhas mãos afagam a doçura

e estendem-se gentis e tranquilas

pelas horas infindáveis

de muitas coisas passadas

em anos vividos

abraçado num destino

que transporta consigo

pedaços de uma vida

As minhas mãos afagam a doçura

e trazem novos afagos de lua cheia

buscando ansiosas e aflitas

o conforto de uma pele macia

de tanto prazer abraçado

e de tanta delícia sentida

 

de António Sem

 

Que todas as mãos abracem o Mundo

se cruzem

se enlacem

tecendo a imensidão do mar calmo... 

o céu azul...

o coração pleno de bondade...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por dolce_vita às 23:08

"O vendedor de sonhos" Um livro

Sexta-feira, 01.05.09

 

Em alguns livros que leio, encontro sempre algo que me interessa, que gosto, que me faz pensar...mas sobretudo que me inquieta...que me ajuda numa maior reflexão de mim mesma enquanto ser...essência do ser...enquanto caminhante com os outros...

que caminho já percorri e o quanto ainda tenho para caminhar...e como o vou percorrer...

Acabei de ler o livro, " O Vendedor de sonhos",de Augusto Cury.

INQUIETANTE!

Pertinente em momentos como estes, de falta, de fé, de confiança, de tempo, de auto estima, de exigências...falta de liberdade de sermos nós mesmos, sem as amarras exteriores as que nos impõem e nos impedem de soltarmos o nosso EU.

 

"... Sou apenas um caminhante

Que perdeu o medo de se perder

Estou certo de que sou imperfeito

Podem chamar-me louco

Podem gozar das minhas ideias

Não importa!

O que importa é que sou um caminhante

Que vende sonhos aos transeuntes

Não tenho bússola nem agenda

Não tenho nada, mas tenho tudo

Sou apenas um caminhante

À procura de si mesmo."

 

Livro, " O vendedor de sonhos" de Augusto Cury

 

Embora sendo mais um livro que surge em tempo de "crise" e confusão social, valores e todas as patologias inerentes ao caos, depois de o ter lido não quis deixar de partilhar com os caminhantes que por aqui passam...

 

Obrigada Carla, por saberes  que os livros, são também uma fonte de alimento para mim...pelo carinho com que mos ofereces.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por dolce_vita às 22:57





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2009

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31